O lobisomen e a donzela

para degustar

Maria Celia nos recebeu em sua casa cheia de charme, cores, livros e obras de arte. Tudo que ela foi reunindo em 76 anos de vida bem vivida, em que fez muitos cursos na área de filosofia, ciências sociais e comunicação, trabalhou com publicações e associações de editores, deu aulas e, finalmente, se dedicou ao mais importante – às coisas boas da vida – especialmente viagens, gastronomia e erotismo. Dessa prática surgiu a Editora De Gustar – Coisas Boas da Vida que publica um amplo catálogo de obras em que os escritores exploram aquilo que mais gostam, ou degustam. Há pouco tempo, ela deixou as obrigações profissionais que vinha assumindo e pensou no que fazer da vida além de viajar - coisa que adora! – e se cercar de livros. Sempre pensei que quem gosta de ler, nunca está sozinho. O livro é uma grande companhia, explica. Pois bem, leu, viajou e resolveu pôr as mãos na massa. 

Em vista de um cenário cultural que ela considera ruim, no  Brasil – antigo, conservador, provinciano – desenvolveu com seu sócio na editora a ideia de uma galeria de arte erótica que deverá funcionar on line. Para marcar a inauguração, que ocorreu há pouco tempo, organizou uma exposição denominada O lobisomen e a donzela, com telas pintadas pelo artista Martins de Porangaba. Para essa vibrante donzela Maria Célia, que estudou em colégio católico e teve tias que se tornaram freiras, mas viveu a revolução dos costumes dos anos sessenta, o sexo é vida, é o início de tudo. E afinal, explica: foi criado por Deus

Quando falamos de longevidade, ela diz que o segredo do bom envelhecimento é ter inúmeras atividades, estar em movimento, fazer amigos, enfim, estar de bem com a vida. Ela não tem filhos, nem cachorro, mas se cerca de coisas de que gosta – cinema, livros, gente, trabalho. Gosta de cozinhar e reunir pessoas. Tem em casa um piano, apesar de não saber tocar, que fica à disposição das visitas que se aventuram no instrumento. Quanto à sua última atividade – a galeria – explica que o erotismo - e não a pornografia, acentua! – é essencial na vida, embora, infelizmente, um privilégios das cabeças boas e abertas que existem.

Essa entrevista foi alegre e agradável como as coisas de que essa donzela se ocupa, povoando sua vida de graça e provocação e, pelo que nos conta, sem medo nenhum de gente, homens ou lobisomens. As fotos da donzela foram tirada por André Bueno.





Outras Entrevistas


Outras Entrevistas